FLORIANÓPOLIS - SC  - CEL. (48) 9942-6695
 
 
 
 


Faça a Análise Prévia da Dívida Real.

Antes de contratar o Cálculo e ajuizar uma ação solicite a Análise Prévia da sua dívida, é prudente e econômico, ganhe tempo e evite uma aventura jurídica: 
É DE GRAÇA
Se preferir faça você mesmo, baixe nosso aplicativo


Somos ESPECIALISTAS EM CÁLCULO DA DÍVIDA REAL. 


CADASTRO DE ADVOGADO

É GRATIS

ENCONTRE UM ADVOGADO

CLIQUE NO BOTÃO DA UF


GRATIS
CALCULADORA FINANCEIRA VIRTUAL


 

O que é CálculoReal®

O CálculoReal® é uma avançada concepção sistêmica e automatizada do "cálculo da dívida real", usado e aprovado por mais de cem advogados - especialistas em Direito do Consumidor e Bancário, contabilistas e peritos, em milhares de ações judiciais em diversos Tribunais de Justiça, além de inúmeros acordos extrajudiciais.

Conteúdo do Sistema:

Planilha de Cálculo - Demonstrativo matemático, com as respectivas memórias dos cálculos, tanto dos valores abusivos cobrados pelo Credor quanto do cálculo da dívida real;

Laudo Técnico - Parte expositiva das premissas de cálculo, da metodologia aplicada, dos achados dos exames e do cálculo da dívida real, bem como conclusiva quanto aos valores "controversos" e "incontroversos" (art. 285B do CPC).

Tecnologia CálculoReal®:

O sistema CálculoReal® não são simples "planilhas do Excel", são aplicativos desenvolvidos em linguagem Visual Basic e Access da Microsoft, o que garante alto nível de confiabilidade e automação, além da melhor qualidade gráfica;

 Com a metodologia do CálculoReal®, especialmente o Método Gauss (juros simples), o recálculo de encargos moratórios e o expurgo de taxas e tarifas abusivas, as parcelas periódicas e o saldo da dívida, podem ser reduzidos em até 40% (às vezes mais e até liquidado e pagamento de indébito).












OPINIÃO & NOTÍCIA    
JUSTIÇA CAOLHA NÃO É CEGA
Por mera missão de ofício estava eu a ler algumas sentenças judiciais sobre ações de revisão de contrato bancário, fiquei pasmo com o esforço, quando não o cochilo sobre jurisprudência caolha, de alguns Juízes, felizmente só de alguns, para demonstrar que ao devedor nada pode, porque é a parte mais fraca, e que ao Banco tudo pode, porque é a parte mais forte, inclusive ignorando ou até menosprezando, sem qualquer parcimônia, o Código de Defesa do Consumidor, como se dinheiro fosse mercadoria supérflua. 

A Lei pode ser burra, porque para legislar basta ser alfabetizado e enganar um monte imbecis eleitores, mas o JUIZ não, porque dele se espera  que "seja de notório saber jurídico e reputação ilibada", mas, sobretudo que não seja um semideus a julgar as mazelas humanas.

Quando o povo vai à rua clamar por justiça agora estou certo que não é dos nossos Tribunais, mas, de DEUS.
(Helio do Prado Martins - Florianópolis - SC 15/08/2014)